CENSURA em Redondela – “Criminalización do Pensamiento” exposiçom do Colectivo Republicano é retirada por ordem do PP (na alcaldia) a petiçom da Polícia

Por duas vezes forom contra de-la, as escusas do PP de Redondela para tal ato de censuradam toda razom ao título da exposiçom “Criminalización do Pensamiento” que continha fotografías e recortes de imprensa com referências ás manifestaçons e greves vividas nessa localidade, além de recortes de artigos de imprensa sobre os últimos fuzilados polo regime franquista em 1975 e com referência especial ao vigués José Humberto Baena Alonso.

O 1º ataque á liberdade de expressom tivo lugar ás poucas horas de que se abrira ao público em 27 de setembro no multiusos da Xunqueira (de titularidade municipal) e que estava programada que tivera continuidade até o 27 de outubro. A razom esgrimida foi que as organizadoras colocaram umha bandeira republicana como fundo e á concelheira de Cultura (do PP claro está) invitou ás organizadoras a retira-la. Assim estava e assim ficou depois desta 1ª intervençom pepera:O 2º ataque e definitivo já consistiu na reirada da exposiçom quando nom levava aberta nem 2 dias. A edil e portavoz do PP de Redondela, María del Carmen Amoedo, sinalou que “en el momento en que tuvimos conocimiento del contenido de la exposición se procedió a su retirada” e expressou o “total respeto y admiración” do governo local cara o corpo da Polícia Nacional. A escusa esgrimida foi que se retirava a petiçom expressa da Polícia Nacional ao considerar, estes, que as imagens expostas “fomentavam o ódio” cara este corpo. Seguro que com esta atitude censora, as gentes todas imos querelos muitssissíssimo mais.

secretario do Colectivo Republicano de Redondela, Markos Lareira qualificou os feitos dum “grave ato de censura” e um “atentado á liberdade de expressom” e assegurou aos médios que desde o governo local avissaram-lhes por correio electrónico da sua decisom de retira-la amostra e a única explicaçom que lhes derom foi que os textos que acompanhavam á exposiçom eram ofensivos para a Polícia. Em concreto, os dois letreiros aos que faziam alusom punham: “Isto se passava no 1987 em Redondela” e “Estamos no 2017 e seguem a malhar em nós”, junto a fotografias que amosavam atuaçons policiais em distintos atos em Redondela, sobre tudo durante as manifestaçons polo feche da fábrica textil de Regojo em 1987, no que se produziram jornadas contínuas de protestos nas ruas da vila e enfrontamentos com a Polícia Nacional com graves alteraçons da orden pública.

Todo o material da mostra permaneceu durante a fim de semana sequestrado nas instalaçons da Polícia Local até que ontem foi entregado ao Colectivo Republicano.
Hoje terám umha assembleia extraordinária sobre este assunto e decidirám as açons que realizarám diante da retirada da exposiçom e advirtem que há vários locais dispostos a acolher a mostra e que nom renunciarám a volver a amossa-la ao público.


Um artigo de ogajeironagavea.wordpress.com

Deixa un comentario