Concentraçom na Corunha o 10 de Janeiro em apoio ao preso Pedro Escudero Gallardo

O próximo dia 10 de Janeiro há convocada umha concentraçom enfronte aos julgados da Corunha, rua monforte, em apoio ao preso Pedro Escudero Gallardo. Será a partir das 11:30h.

No mês de Janeiro do ano passado, Pedro recebeu umha malheira de vários carcereiros da prisom de Teixeiro, onde fica preso. Despois de denunciar a situaçom tará lugar o dia 10 o julgamento.

No último número do periódico Nordês já difundíramos a sua situaçom. Colamos a continuaçom o artigo publicado.

«Sobredoses» de justiça

Mentres a maioria das pessoas seguem vivendo no mundo da des-informaçom, alguns estamos a ser testemunhas de como as torturas, assassinatos e cadeas perpétuas seguem existindo na Península Ibérica. Neste caso, para ser mais exatos, na Galiza, no centro penitenciário Teixeiro.

Pedro Escudero Gallardo, com 22 anos às suas costas por vários centros de tortura (entrou para 11 anos), ainda lhe ficam 4 anos por cumprir. Há uns anos diagnosticou-se-lhe metástasis para o que ainda hoje em dia nom recebe tratamento nem operaçons para quitar os tumores.

No passado mês de Janeiro, no dia do aniversário de Pedro, um grupo de mais de 6 torturadores aplicarom o protocolo de aniversário propinando-lhe umha malheira e metendo-o em isolamento com a correspondente denúncia cujo julgamento ia ser em Novembro, alegando agressom contra os torturadores com parte de lesons no que figura um dedo roto e um esguince no nozelho.

Desde a sua estadia em isolamento o trato para este preso nom deixou de ir a pior com vários partes sem nengum motivo, um cacheo na sua cela enquanto desfrutava da sua hora de pátio deixando uns óculos raiados e várias tentativas de provocaçom com frases como «tu vas durar pouco neste cárcere…».

No sábado 24 de Novembro (depois da revisom de grau) quatro torturadores, junto ao chefe de serviço, personarom-se na porta da cela de isolamento de Pedro, com umha notificaçom da Equipa Técnica, dizendo que aceitavam a petiçom de Pedro de seguir com a sua estadia em Teixeiro. Os torturadores, equipados com chalecos, cascos, porras e escudo, sacarom a Pedro com grilhetas postas da cela, levando-o a um ponto morto do corredor, onde as câmaras nom podem ver nada, propinarom-lhe umha nova malheira e estrangularom-lhe até perder o conhecimento. Quando recuperou a consciência seguirom golpeando-lhe até o ponto de romper-lhe a dentadura. Para rematar a situaçom, ao finalizar levarom-no a umha cela onde se atopava umha cama com correias, o imobilizarom nela, outra ronda de golpes e ali o deixarom várias horas até que no turno de noite dos torturadores o desatarom e transladarom a outra cela que nom era a sua, só com a roupa que levava posta.

O dia 10 de Janeiro de 2019 terá lugar às 11:30 da manhá, nos tribunais da Corunha, o julgamento pola primeira malheira recebida em Janeiro deste ano. Haverá concentraçom durante o julgamento em apoio a Pedro polo que agradece-se toda a difusom e presença.

Deixa un comentario

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.