Atividades solidárias em Corunha e Compostela com a greve de fame das presas

Hoje e manhá teram lugar em Corunha e Compostela várias atividades solidárias com a greve de fame que várias presas levam a cabo desde o dia 10 de dezembro em diferentes cárceres do estado espanhol.

Compostela

A partir das 19:00h no CSOA O Aturuxo das Marías projetarase o documentário «COPEL: Una historia de rebeldía y dignidad», sobre a história de luita do coletivo, e despois terá lugar um coloquio com José Manuel Botana Cao, antiguo membro da COPEL, repasando as luitas anticarcerarias desde a experiência da própria COPEL até hoje.

Também anunciam que começaram cumha série de atividades para visibiliçar e informar da luita das presas.

O endereço do centro social é a rua cruzeiro do galo 1B.

A Corunha

Na cidade da Corunha terá lugar umha concentraçom de apoio as presas em greve de fame. Será no Obelisco às 17:00h o próximo sábado dia 22 de dezembro.

Recordamos a táboa reivindicativa:

· O fim das torturas, agressons e tratos vexatórios, degradante e da impunidade dxs carcereirxs na sua prática em todas as prisons do estado espanhol.

· A erradicaçom dos FIES, aboliçom do chamado regime especial de castigo, e fechamento absoluto dos departamentos de isolamento.

· Fim da dispersom dxs presxs.

· Que os serviços médicos nom estejam adscritos a Instituiçons Penitenciárias, se nom que sejam independentes delas.

· A aplicaçom imediata dos artigos 104.4 e 196 RP a todos xs enfermxs crónicxs sem que exista requisito de que entrem em fase terminal.

·  Em relaçom axs enfermxs mentais exigimos que sejam tratadxs adequadamente em lugares apropriados para isso e nom nos cárceres.

·   Que os programas com metadona, tratamentos psiquiátricos, etc. vaiam acompanhados de grupos de apoio, terapeutas, etc. Independentes das Instituiçons Penitenciárias .

·   Que tenha abertura de investigaçom, esclarecimento e delimitaçom de responsabilidades por xs companheirxs mortxs nos cárceres do estado espanhol.

· Que as estruturas carcerárias abram as suas sala de aulas, o cinas, academias, etc.

· Acessos formativos e culturais para xs presxs que tratam de irrecuperáveis

· Que os módulos de respeito não sejam utilizados como montras.

· Que se deixe de cachear integralmente às famílias e amizades visitantes.

· Exigimos aos tribunais, forças de segurança do estado e repressorxs várixs que nom criminalizem a solidariedade entre pessoas.

Deixa un comentario

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.