[EEUU] Após 40 anos, Debbie Africa dos “9 do MOVE” é liberada da prisom

eua-apos-40-anos-debbie-africa-dos-9-do-move-e-l-1

Na terça-feira, 19 de junho de 2018, às 10h da manhá, numha conferência de imprensa, a ativista do MOVE (“MOVER”) Debbie Africa realizou sua primeira apariçom em público desde que foi liberada da prisom depois de 39 anos e 10 meses de encarceramento. Três dias antes, no sábado, 16 de junho, Debbie foi posta em liberdade condicional do State Correctional Institution (SCI), em Cambridge Springs, na Pensilvânia. Emocionada, ela fixo umha série de declaraçons na conferência de imprensa promovida na Igreja Luterana Faith Immanuel, no East Lansdowne, na Pensilvânia. Outros oradores também participarom, como o seu filho, Mike Africa Jr., e Brad Thomson, um dos seus advogados.

Debbie, hoje com 62 anos, di, ao lado de seu filho, Mike Africa Jr., e sua neta, Alia [foto em destaque]: “eu estou moi feliz de finalmente estar na casa coa minha família, mais Janet, Janine e o resto dos “9 do MOVE” ainda estam na prisom, na mesma situaçom na que eu estava e eles merecem a condicional também. Sair sem eles foi moi, moi, moi difícil. Meu marido [Mike Africa] ainda está na prisom. Umha parte da minha vida vai ser dedicada a liberá-lo.

Debbie levava presa desde o 8 de agosto de 1978, resultante dum conflito entre a polícia da Filadélfia e a organizaçom MOVE. Ela era um dos 9 membros do MOVE, mais conhecidos como “MOVE 9”, ou os “9 do MOVE”, que foram condenados e sentenciados de 30 a 100 anos de prisom.

Debbie estava grávida de 8 meses na época do incidente e deu à luz ao filho na cadeia, Mike Africa Jr., hoje com 39 anos. Debbie ficou encarcerada a vida inteira de Mike, e os dous ficarom por primeira vez juntos fora da prisom o sábado, quando ela foi liberada. Ela dixo, chorando, que havia muitas dificuldades na prisom. Mais nenhuma foi tam esmagadora como ter o seu filho recém-nascido arrancado dos seus braços.

Depois de nascer na prisom e nunca ter estado coa minha nai e meu pai, estou feliz de estar coa minha nai na casa por primeira vez em quase quarenta anos. Mais a minha família está incompleta, porque meu pai ainda está preso. Quarenta anos de separaçom nom acabarom coa nossa família”, dixo Mike Africa Jr. Seu pai, Mike Africa, também é um dos “9 do MOVE” e ainda está preso. Mike aguarda para apresentar-se à Comissom de Liberdade Condicional neste mês de setembro. Outros membros o seguiram logo em seguida, enquanto Janet e Janine tenham outra oportunidade o próximo mês de maio.

Janet Africa e Janine Africa, também dos “9 do MOVE”, tiverom o seu pedido de condicional negado depois de se apresentarem à Comissom de Liberdade Condicional da Pennsylvania (PBPP) no mesmo dia que Debbie. Debbie é a primeira integrante dos “9 do MOVE” em conseguir a liberdade condicional. Os membros sobreviventes dos “9 do MOVE” tiverom probabilidades de conseguir a condicional desde 2008 e a cada um lhe negarom a sua condicional quando lha apresentarom à PBPP.

Brad Thomson, do Departamento de Direito do Povo, com sede em Chicago, que também é um dos advogados de Debbie, Janet e Janine, declarou: “é chocante que Janet e Janine tiveram a condicional negada. As circunstâncias e registros institucionais som quase idênticos aos de Debbie. A decisom de negar à Janet e Janine parece arbitrária e é difícil ver como a Comissom de Condicional poderia justificar isso baseado nos fatos que foram apresentados. As negaçons de liberdade condicional som políticas. Nom desistiremos, vamos libertá-las”.

Além de Janet, Janine e Mike, três dos outros membros dos “9 do MOVE” permanecem encarcerados, já que dous morrerom na prisom. Os seis integrantes sobreviventes dos “9 do MOVE” tenhem probabilidades de conseguir a condicional.

O MOVE ainda é umha organizaçom política ativa, embora nom tam visível como antes. Hoje o grupo dedica-se principalmente à questons ambientais, como a luta contra as indústrias envoltas no fracking de gás natural e no Dakota Access Pipeline.

Um pouco de história para entender o caso dos “9 do MOVE”

O 13 de maio de 1985, o comando da cidade da Filadélfia governada por Wilson Goode, com explosivos provistos polo governo federal de Ronald Reagan, bombardeou a casa coletiva da organizaçom MOVE. Onze mulheres, homens, meninas e meninos forom queimados vivos e 62 famílias perderom as suas casas neste ato de guerra urbana. Nenhum funcionário público passou um único dia na cadeia por este crime terrível.

Naquela época, o MOVE conduzia umha campanha para liberar nove dos seus membros detidos numha prévia ofensiva militar desatada pola polícia da Filadélfia sobre o governo de Franco Rizzo no 8 de agosto de 1978. Merle, Chuck, Janet, Phil, Eddie, Janine, Delbert, Mike e Debbie Africa forom condenados desde 30 a 100 anos de prisom por supostamente matar um policia cumha única bala. Desde entom som conhecidos como os “MOVE 9”, ou os “9 do MOVE”.

Conteúdos relacionados:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2017/04/22/eua-apoie-o-move-familys-conference/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2017/03/09/eua-passados-32-anos-subsiste-o-legado-de-john-africa/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2015/05/17/eua-fotos-move-nas-ruas-da-filadelfia-30-anos-depois-do-bombardeio-assassino-de-13-de-maio

Deixa un comentario